Com a minha voz clamei ao SENHOR, e ouviu-me desde o seu santo monte. Salmos 3:4

Famílias Saudáveis - É tempo de Agradecer e Continuar!

Louvamos a Deus pelos 36 dias em que oramos em família e como Igreja. Por meio desses preciosos momentos o Senhor nos permite ver, sem dúvida, muitos frutos de conciliação,  de reconciliação, de amor e paz nas famílias, mas a Missão ainda não está totalmente cumprida.

Nestes tempos difíceis devemos nos mantes alerta para que nossas famílias permaneçam na presença do Senhor. São tempos em que se milita abertamente pela desestruturação e desconstrução família e dos valores espirituais e morais, e a redução da importância da família e da moralidade tem gerado muitos efeitos colaterais em nossa sociedade. A violência doméstica, as drogas, o crescimento do divórcio são alguns exemplos desse efeito nocivo da falta de cuidado com a família.

 Gosto muito da declaração de Josué, que, ao fim da carreira que o Senhor lhe impôs, disse: “quanto a mim, eu e minha casa serviremos ao Senhor”. A trajetória de Josué não foi fácil, mas apesar de tanta responsabilidade e trabalho, preservou a família e não pensou apenas em si mesmo. No fim de sua carreira o seu discurso não dizia apenas de si mesmo, mas sobre a sua família - “Eu e minha casa serviremos ao Senhor” - como que afirmando que iria continuar e que a sua opção peça família era firme, espiritual e inabalável.

Diante disso, precisamos nos perguntar o quanto estamos integrados a nossas famílias. Essa parece ser uma pergunta importante a fazer. Será que de fato nos sentimos parte integrante dela, uma parte indissociável, entrelaçada de tal forma que se vamos servir a Deus faremos isso juntos?

Meu irmão e minha irmã, precisamos continuar orando em família e por nossas famílias, pois nossa tarefa ainda não terminou. Estamos em treinamento. Estes 36 dias nos ajudam a entender que precisamos avançar, mas precisamos fazer isso juntos, nós e a nossa família, rumo a uma experiência de oração e comunhão com Deus que nos transforma, fortalece e produz em nós efeitos que não adoecerão a nossa geração, mas que irão transformá-la, para a glória de Deus.

Vivamos e oremos em família, para a glória de Deus!

Pr. Fernando Brandão - JMN